Tears for nothing.

Simplesmente aconteceu, eu não vi minhas lágrimas vindo. Foi como eu ver tudo desabar em minha frente e não fazer nada, não consegui.

Eu não devia ter chorado, mostrei que sou fraco e para que? Só por uma pessoa que não merece minhas lágrimas? Era para eu estar feliz, era para eu estar lá com meus amigos. Mas não, eu estava ligado a coisas do passados. Coisas que eu quero esquecer, mas eu não consigo. Foram coisas inesqueciveis, coisas que marcaram minha vida e nada irá mudar. Mas agora são coisas que me machucam, são coisas que eu preciso esquecer e faria de tudo para apenas deixá-las para trás. Mas os fantasmas do passado nunca irão me abandonar.

Eu chorei. Derrubei lágrimas por uma coisa sem valor. Mas e dai? Nada pior pode acontecer. Tudo que eu não queria lembrar ficou ás mostras, em minha frente. E não podia ter feito nada, eu apenas chorei. O que eu poderia fazer?




Regrets kills.

Durante o dia, nós fazemos tantas coisas que nos arrependemos, falamos coisas que não deveria ser ditas sem perceber e fizemos coisas que nos atormentam. E antes de dormir, eu penso nisso, eu tento lembrar de tudo o que fiz durante o dia e lembro de coisas que eu não devia ter falado ou feito. Eu não percebo, eu simplesmente deixo fluir pelas minhas emoções e quando eu percebo eu estraguei tudo. E ontem aconteceu isso, eu não consegui dormir. Eu fiquei me martirizando por não ter feito a coisa certa, de não ter falado aquela estupida frase ou feito alguma coisa que fizesse superar tudo. Mas não, eu sai daquela sala, apenas isso, só sai e não olhei para trás. Eu devia ter falado ‘eu te amo’, isso significaria tanto naquele momento, mas eu não fiz, por medo. E eu me arrependi tanto.

No meio dos meus suspiros nessa noite, eu lembrei de tanta coisa, tanta coisa que eu fiz, tanta coisa que eu não fiz, tanta coisa que eu me arrependo. E isso tudo por eu ter medo, não ter coragem. E agora, eu prometo, não vou ter medo.





I ran away from it all.

Eu estou me sentindo um pouco infantil e egoísta. Eu joguei tudo para o alto e não me importei com nada. Esqueci de tudo e só pensei em mim. Eu cai na estrada, andei alguns quilometros e para que? Fugir? Esquecer tudo o que aconteceu durante 2011? Isso só porque eu não aguentava mais essa falsidade que me cerca? Ou por causa de algumas pessoas que eu tento evitar? Ou tudo por causa de palavras usadas erradas? Não sei pelo o quê foi tudo isso, mas de uma forma foi melhor para mim. Eu tracei planos e pensei no meu futuro, eu percebi coisas que nunca iria perceber se ficasse sentado na minha cama esperando que tudo viesse para mim. Eu também vi pessoas e algumas coisas que eu devia ter visto muito tempo atrás.

Apesar de todos os prós, eu não devia ter fugido posso ter tido todos os motivos do mundo para ter fugido, mas isso não justifica nada. Pois em algum momento eu vou ter que enfrentar. Vou ter que enfrentar essas coisas que eu corro, vou ter que enfrentar meus medo, vou ter que enfrentar você e todas as pessoas que eu tento evitar. Vou ter que enfrentar. Não adianta eu correr, posso fugir disso agora, mas e amanhã?



Sou muito grata por passar todos esses anos com essa familia. Por tudo que compartilhamos, todas as chances que tivemos de crescer. Vou levar o melhor deles comigo e seguir como exemplo onde quer que eu vá.

Um amigo me disse para ser honesta com você. Então, aqui vai. Isto não é o que eu quero, mas vou pegar a estrada. Talvez porque eu encare tudo como uma lição. Ou porque não quero andar por ai com raiva. Ou talvez porque finalmente entendi que há coisas que não queremos que aconteça, mas temos que aceitar. Coisas que não queremos saber mas temos que aprender. E pessoas que não queremos perder mas temos que deixá-las ir.

                                       Jennifer Jareau (Criminal Minds)




Agora eu sei, eu superei.


Forever Gilmore!

Forever Gilmore!


Meu novo blog, sigam.


1 2 3 4 5 Next

Theme by: Curlytweets